O tempo, por esses dias, estava difícil de suportar. As temperaturas acima dos 40ºC em quase todo o lado, e mesmo durante a noite, a bater nos 30ºC. Poeiras africanas a pintar o céu num pastel alaranjado que há muito escondia o azul. Foi neste contexto que encontrei a Carmen no centro de nada, num dia ligeiramente mais fresco, quando 40ºC era refresco na memória dos anteriores com um pouco mais que isso. Sorte a dela, estava despida para várias das fotografias, e sempre havia uma brisa ligeira.