31/08/2014
O Pêndulo de Foucault premium
Aproximaram-se os dois de um corrimão circular que os afastava de um grande pêndulo, seguro de uma abóbada bastante alta, que oscilava e ia traçando linhas imaginárias contidas num círculo desenhado no chão. De corpos muito juntos, e mãos dadas, observaram o pêndulo por algum tempo, em silêncio, vendo-o afastar-se e depois aproximar-se, num movimento […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
28/08/2014
I feel damaged premium
Desvio-me da escrita de que gosto, dos assuntos que me apaixonam, porque se dizem que quem canta seus males espanta, eu que não canto deixo-me embalar na esperança de que a escrita faça aos males o mesmo que as cordas vocais de quem as tem afinadas. E quando sabemos que quem nos lê é gente […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
27/08/2014
Animais premium
O problema foi termos demorado demasiado tempo a negociar os termos do tratado. Isolados no meio de nenhures, em campo quase neutro, um calor imenso e tu a provocar-me, assim vestida de escuro, essa saia acima do joelho e as pernas que ora se aproximavam de mim, ora recuavam, e um acumulado de impasses, vem […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
24/08/2014
Foder e rir premium
O sexo é uma coisa séria. Ou, preferiria dizer, uma coisa para levar a sério. Que exige empenho, saber-fazer, que exige atenção, cuidado, a entrega a uma forma de “nós”, a nossa entrega a alguém. Sem isso, o sexo é porventura uma banalidade mecânica, de despejar tomates e invadir o corpo com a electricidade de […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
22/08/2014
A menina dos remos e o faroleiro premium
A água ondula suavemente, por acção do vento, e com isso faz oscilar o barco a remos onde a menina está sentada, com as mãos repousando sobre as coxas, os remos seguros, inertes, e uma brisa no rosto. Está sozinha na água, em balanços, de sol na face, de lua nas costas, umas vezes de dia, […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
20/08/2014
Tântrico premium
Quando fiz renascer um doutoramento que estava moribundo, fi-lo com garra, fi-lo com o sentimento de urgência, de algo que já podia estar fechado, ultrapassado, e que agora era premente repor em marcha, tapar os buracos, consolidar tudo, embrulhar e entregar. E agora estou – parece-me – na recta final. A enxertar o que falta, […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
17/08/2014
Dash dot dash premium
Olha que eu não me aguento, avisei, olha que se me deitas a mão eu não me aguento, não posso mais contigo e nem tiras proveito, que me venho logo, que rebento, e o caralho feito em pedra e a tua cona a salpicar-me e tu sem piedade sobre mim como se eu fosse passadeira […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
13/08/2014
My head hangs low premium
Sente este momento. Define-se pela minha mão na tua coxa. Estás sentada de costas para mim, e eu encostado a ti, e beijo-te o pescoço, repouso uma mão na tua coxa esquerda, e o braço direito abraça-te e segura-te contra mim, e por vezes percorre os teus seios, por vezes beijo-te os ombros, ou mergulho […]
premium
Por baixo, de lado, por cima
10/08/2014
Palma da mão premium
Estava quente. Eu estava quente, de corpo caído em cama macia, alva, muito quente, talvez demasiado quente apesar da tua ainda ausência. Não vi o teu caminho, não ouvi a tua chegada. Não sabia que vinhas a correr pela rua, a repetir o meu nome incessantemente. Não sabia que vinhas no elevador a desabotoar a […]
premium
Por baixo, de lado, por cima