A Geografia das Curvas

Atrás de mim virá, quem de mim bom fará!

A língua portuguesa, rica, rica de lamber selos, colheres e vulvas (melhor seria escrever genitálias, não centrando o raciocínio no meu género), é também rica nos inúmeros provérbios que tem, um deles, o que está em epígrafe. Tomemos Trump, embora não literalmente. Não olhando à legitimidade, ao método eleitoral ou ao posicionamento político, muita gente […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on Atrás de mim virá, quem de mim bom fará!

Catarse

Falamos muito de catarse como escape. Não é errado. Catarse pode ser purificação, pode ser descarga emocional. Catarse pode ser resolução de conflito por uma via que o nosso Ego e Superego aceitem. Dizer-se, simplificadamente, que catarse é escape, serve. Fica ponto assente, e remeto-me a conversa recente em que uma amiga me dizia, após […]

Posted in Crónicas curvas1 comentário em Catarse

Raspas de sono

Detiveram-se estacionados um bom tempo, de mãos nas mãos e dedos curiosos, a pensar entre eles quanto tempo era preciso para se fecharem dentro de casa. De quanto tempo precisavam para se foderem até à medula espinal e depois conseguirem ir trabalhar como seres humanos funcionais, capazes de o fazer depois de uma noite bem […]

Posted in Crónicas curvas2 comentários em Raspas de sono