O autor dos textos deste sítio é o João. O João é Geógrafo físico desde 2001, Doutorado em Geografia Física desde 2015, mas, essencialmente, produtor de metano desde 1976. Entre 1995 e 2000 foi webdesigner, entre 2000 e 2006 programou PHP para soluções web, o que ainda faz ocasionalmente quando a necessidade puxa pelo engenho. O João lembra-se dos primórdios da internet em Portugal. Teve um dos primeiros sites portugueses online, mas o que lhe dava mesmo gozo era o tempo das BBS. Actualmente trabalha em coisas que são apenas isso. Coisas.

Para além da geografia e da escrita, interessa-se também por fotografia, cinema e bolos da pastelaria do Manuel Natário em Viana do Castelo. E por mulheres, também. Não necessariamente por esta ordem, e nem sempre em separado.

O João é, ainda, um palhaço, não raras vezes um idiota, e até mesmo um cabrão. Depende de quem vê.

Mas, mais que tudo isto, o João é bom. Muito bom.

Aviso à navegação

A Geografia das Curvas tem muitos impropérios. Não é coisa que deva estranhar-se num minhoto, pese embora vários anos de educação e formação tenham feito distinguir os contextos em que os pénis e as vaginas podem referir-se, de modo mais ruidoso, como caralhos e conas. Estais, pois, avisados, que aqui se fode, aqui há caralhos e aqui há conas. Como a imaginação é fértil e as genitálias que aqui abundam são meros bits e bytes, é fácil. Tenho para mim que vós, como a esmagadora maioria das pessoas, tendes a cabeça cheia de foda, de caralhos e de conas. Mas não dizeis. Ora, o meu problema é sempre esse. Verbalizo o que todos pensais mas calais. Obviamente, lixo-me. Mas cuidai das crianças e dos adultos mais sensíveis. Se vos chocais com facilidade, ide, recuai enquanto é tempo e não digais que não vos avisei. E mais ainda, que não vos avisei na segunda pessoa do plural! O que também é muito minhoto e, vá, doutoral.

As fotografias que ilustram os textos são, normalmente, obtidas na net quando se julga estarem em domínio público. Se for identificado um autor, por favor avisem para que sejam removidas. As fotografias da página principal, no cabeçalho, são fotografias feitas pelo João e a reprodução não é autorizada sem contacto prévio.

16 Comments

  1. Que espaço fabuloso e deveras viciante. Parabéns, João!
    Eu sou geógrafa das pessoas e detalhista em quase tudo aquilo que faço. Quase tudo pois devo deixar um espaço para as surpresas, para as tais curvas que impedem que o caminho seja sempre o mesmo.
    Do Natário só boas recordações! É apenas a minha confeitaria preferida do distrito do Minho 🙂
    Beijinhos,Sofia

    1. Obrigado Sofia, és muito bem-vinda.
      Do Natário, que também é o meu espaço de perdição favorito, só lamento que as bolas já não sejam o que eram.

    1. Certo. Um dia organizo um evento para me conhecerem… e a desilusão senhoras, a vossa desilusão ao descobrirem que sou um gajo banal… 🙂
      Obrigado PATRY por visitares, volta sempre!

    1. Bom dia Palomina. Aqui não se aprende nada. Mas seja bem-vinda e venha sempre que quiser. A esplanada está sempre aberta.

  2. Obrigado pela simpatia!
    Não se trata de aprender ou não, mas sim, visitar algo que nos agrada e por favor trata-me por tu, porque eu farei o mesmo, pode ser?
    😉

  3. Desculpa a forma como acabei de entrar, sei que sou uma desconhecida, mas a Palomina é mesmo assim, danada para a brincadeira, como já deves ter reparado, só espero que sejas maior de idade. 😛

Your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *