A Geografia das Curvas

A confiar

No princípio eu estava lá. Segurava a mão, segurava objectos, ajudava, percorria longos metros e esperava, sentava-me à espera, e despejava as minhas palavras de conforto, porque as sentia, porque acreditava nelas. Reconfortava, apoiava, dizia que tudo correria bem. No final eu não estava lá. Não fisicamente. Apenas em espírito, como se do corpo se […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on A confiar