Tu já sabias

Acredito que te seduzi, como tu me seduziste, mas o momento em que eu entrei em ti, na tua cabeça e no teu coração, não é o mesmo em que eu penso que entrei. Quando tu me deixaste entrar no teu corpo, já sabias há muito que assim seria. Já me amavas, já me desejavas, já me querias. Aquele momento em que eu penso que começo a seduzir-te é uma ilusão minha, é apenas o momento em que tu permites que eu pense isso, porque no teu sentir, eu já estava a seduzir-te, já estavas predisposta a mim, já ansiavas que desse os meus passos, usasse as minhas palavras, desesperavas que eu fosse um cabrão qualquer que te montasse ardil porque querias muito, querias tanto, cair nele. Vendo bem, o que havia para começar, começou muito antes do que se viu, tu soubeste primeiro, eu soube um pouco depois. O quanto depois, não sei. Tenho apenas uma suspeita, e uma frase. Que não fazias aquilo por qualquer um. Foi a janela a abrir-se, e eu a entrar. Quando tu já sabias que me querias dentro de ti.

Posted in Crónicas curvas

3 thoughts on “Tu já sabias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *