Em suma, de uma parte

Enquanto o meu caralho se faz uno com a tua cona, tu esfregas-te com a mão, para te vires ainda mais depressa, e eu gosto. Quando me dizes que queres fazer tudo comigo, e me lambes com insuspeita mestria, eu gosto. Quando os meus dedos se aventuram no teu cú e te seguram, presa, eu gosto. Quando me puxas para ti, quando me dizes anda cá, eu gosto. Quando te puxo cabelos e pulsos e te oiço gemer, eu gosto. Se me disseres que já me fodias, eu gosto. Se estiveres a pingar por mim, eu gosto. Em suma, eu gosto muito. E tu também. E não é pouco.

João Por baixo, de lado, por cima

O João é Geógrafo físico e produtor de metano. Para além da geografia e da escrita, interessa-se também por fotografia, cinema e bolos da pastelaria do Manuel Natário em Viana do Castelo. E por mulheres, também. Não necessariamente por esta ordem, e nem sempre em separado. É um palhaço, não raras vezes um idiota, e até mesmo um cabrão, segundo opiniões conhecidas.

Your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *