A Geografia das Curvas

FUBAR

Não perdi o emprego – ainda – mas fui atirado para vários degraus abaixo na cadeia alimentar. De forma discricionária, para dar o lugar a amigos, passei para uma função que nada tem a ver comigo, rodeado de gente com enormes desafios, com quem todos os dias desaprendo mais um pouco (e prova disso é, […]

Posted in Crónicas curvas1 comentário em FUBAR

É a psicossomática, burro!

Diz-se das doenças psicossomáticas que são aquelas cuja origem está na mente. É algo que hoje aceito sem reserva, mas que algumas mentes mais cépticas dificilmente aceitarão, a não ser que em algum momento tenham encontrado becos sem saída, tenham esgotado as capelinhas médicas, ou tenham diagnósticos pouco consensuais. Uma doença psicossomática não é menos […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on É a psicossomática, burro!

Páginas vibrantes

A vida pode entender-se como um conjunto de pequenos contos, páginas vibrantes de pequenos momentos ou pequenas ideias, com pontes feitas por outras páginas coladas, de conteúdos cinzentos, que passamos em conjunto, que passamos à frente. A vida pode ser um conto de casas-de-banho invadidas, em transgressões feitas de gemidos e lábios mordidos, pode ser […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on Páginas vibrantes

Casca

Quando chegar ao fim, estarei estendido, distendido, jorrado no pavimento. Esbatido do Sol, farrapo de mim mesmo. Quando chegar ao fim, depois de tudo, depois de todos, entregue a mim mesmo, estarei de vestes rasgadas e pele suja, cabelo branco ralo, e ouvidos moucos, de sons despidos. No fim, no fim de tudo, zangado, verei […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on Casca