Between a rock and a hard place

Passando aqui e não me vendo, não fui de férias. Passando por aqui e não me vendo, deixai, estarei ali a um canto. São só os minutos que escorrem nas madrugadas. É só água e sal. A matéria quando se condensa, rebenta. Dizem ter sido assim o Big Bang. Estarei ali a um canto, condensado. É só a agonia, e a náusea. Respirar é involuntário. É a sorte que me assiste, no deslize dos dias cinzentos, sem piada.

 

You could end everything right here,
Finish it off and disappear,
Isn’t it great to have the choice,
Quiet it down and stop the noise,
We know those people tell you things,
Like what to say and what to think,
We know you’re not needed for your mind,
Just for your money and your kind,
We know you’re not wanted for your heart,
They knew it was black right from the start
you could end everything right here.

(Archive)

Posted in Crónicas curvas

One thought on “Between a rock and a hard place

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *