Um momento, um.

Um momento é uma coisa que se define muito mais em acções do que no tempo. Um momento não é uma coisa de duração definida, não se conta em segundos mas em acções. Em coisas que nos marcam, gestos que observamos ou que protagonizamos em coisa de segundos, ou minutos. Ou horas. Não arrisco dizer que um momento tem de ser, necessariamente, uma coisa breve. Numa vida, um momento podem até ser meses. Um momento começa com um acto, e pode encerrar no mesmo ou noutros, que definem uma sequência lógica que impactou a nossa vida.

Podemos viver um momento como que inertes, espectadores distantes. Podemos viver um momento como agentes activos, chamar a nós a acção. Um momento é uma figura que usamos para enquadrar qualquer coisa. Um momento são muitas coisas. Ou apenas uma. Um momento é uma gaveta, ou uma caixa. Uma moldura, talvez.

Um momento pode fazer-se de muitas frases ou de silêncios. Pode conter apenas uma palavra ou uma sílaba interrompida por espanto, medo ou pressa. Um momento pode ser o acordar rápido com um despertador e olhos pesados que a luz do dia ainda faz doer, ou um arrasto do tempo numa morte anunciada e sofrida. Um momento pode ser aquele orgasmo que não esquece ou a dor de um murro no estômago, ou o corte de palavras atiradas certeiras das quais as orelhas não se esquivaram a tempo. Um momento pode ser o esmagador do tudo, o asfixiante do nada. Um momento pode ser tudo para mim e absolutamente nada para ti. Pode ser tudo o que eu tenho para te dar, ou tu a mim.

Um momento, de todas as coisas que é ou pode ser, é uma coisa pessoal. Que só faz sentido para quem o guarda. Porque mesmo que seja sentido a dois, cada um guardou dele imagens e cheiros diferentes. Um momento é uma coisa. Que não interessa muito definir.

Posted in Crónicas curvas

One thought on “Um momento, um.

  1. Realmente parece estar tudo neste texto, sobre o que pode significar um momento na vida de cada um de nós.
    Não lhe encontro definição precisa, mas não acho que seja uma coisa.
    Encaro mais como uma vivência, porque um momento é temporal, e o tempo é tudo o que faz parte da nossa vida.
    Existem bons e maus momentos, ou melhor boas e más experiências.
    Momentos de raiva, de amor, de festa, de dor,de vida e de morte.
    Num momento toda a nossa vida pode ser alterada, e nada volta a ser o mesmo, nada volta a esse momento, apenas restam recordações.
    Boa semana
    Manuela

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *