A Geografia das Curvas

Dentro de um caixote, frios e às escuras

Não consegui deixar de notar a quantidade imensa de terra. Pá após pá, já com esgares de esforço, os coveiros faziam diminuir o monte de terra do passeio, e aumentar a que se acumulava sobre o caixão. Não sei dizer que significado teria aquilo para os familiares mais próximos. Para mim, mais distante – embora […]

Posted in Crónicas curvasTagged 4 comentários em Dentro de um caixote, frios e às escuras

Pelo estreito vidro da porta

Os teus pés foram os primeiros a pisar o amplo elevador. Entrei atrás de ti, mas já te seguia há alguns minutos pela rua. Foi sorte termos entrado no edifício com o mesmo destino. Não te perseguia na rua com maus intentos, planeava seguir-te apenas até ao ponto em que os nossos destinos divergissem. Foi, […]

Posted in Crónicas curvasTagged , , 7 comentários em Pelo estreito vidro da porta

Esperar pelas palavras profundas

Uma amiga minha, que infelizmente não vejo pessoalmente há muitos anos (talvez, quem sabe, quase 10), teve a oportunidade de conhecer e conviver com um autor que muito aprecio. Comentando, entusiasmado, com ela esse facto, ela disse-me que a princípio esperaria que da boca dele saissem sempre maravilhas literárias, mas que era uma pessoa perfeitamente […]

Posted in Crónicas curvasTagged , 1 comentário em Esperar pelas palavras profundas

Pouca-terra-pouca-terra

Entraste-me belíssima pela porta. Com tudo aquilo que tu sabias que eu gostaria de ver. Terias causado, na rua, sérios problemas, porque todos os pedreiros e serventes se empurrariam nos andaimes para melhor te ver passar. Carros terão parado em semáforos verdes, transeuntes terão deixado cair os seus maxilares. Cabelo penteado sem mínima imperfeição, a […]

Posted in Crónicas curvasTagged 7 comentários em Pouca-terra-pouca-terra

Os pénis que vieram depois

“Sabes, não me entra muito bem essa ideia…”, dizia, enquanto passava mais algumas páginas do livro que tinha sobre a mesa e que folheava de cabeça baixa, com indiferença. “Qual?”. Respondeu, “A de passar por várias camas assim tão de repente”. Durante muitos anos tinha sido mulher de um só pénis, e de um momento […]

Posted in Crónicas curvasTagged 4 comentários em Os pénis que vieram depois

Os meninos maus

O país vivia ainda algum reboliço quando nasceu. Apenas dois anos antes dera-se uma sublevação militar que deporia o sistema político vigente, e de lá em diante tinham-se desenrolado as expectáveis convulsões políticas e sociais. Mas nada disso o afectava. Enquanto bebé, num país com reboliços em curso, as suas preocupações continuavam a ser as […]

Posted in Crónicas curvasTagged , , 5 comentários em Os meninos maus

Trinta e sete minutos depois da meia-noite

Estou convencido de que o seu maior problema, com as mulheres, era não acreditar em nada. Para ele nada era possível, as coisas não aconteciam. Melhor, não lhe aconteciam. E por causa disso não se punha a jeito, não criava condições para que algo efectivamente lhe acontecesse. E assim, bem se vê, era fácil alimentar […]

Posted in Crónicas curvasTagged , , , 5 comentários em Trinta e sete minutos depois da meia-noite