Muito recentemente, visitando blogs desconhecidos, aterrei num que apresentava isto:

The proportion shown below is true of any company, organization or community.

O original podem encontrar aqui. Eu tive de redesenhar porque me dava jeito poder fazer uma alteração, como vereis abaixo.

Os comentários feitos a propósito desta pirâmide, no site onde a encontrei originalmente, remetem para algo extremamente interessante. Por um lado, a Lei de Sturgeon, e por outro, o Princípio de Pareto. Numa tradução livre, a Lei de Sturgeon indica que 90% de tudo, é treta. O Princípio de Pareto define que 80% dos resultados observados são consequência de apenas 20% das causas. Este príncípio pode extrapolar-se para muitas outras coisas, até que chegamos à pirâmide que inspira esta escrita: 20% das pessoas são “smart people”, o resto são “stupid fucks”. Ou, como poderia dizer Theodore Sturgeon, 90% das pessoas são “stupid fucks”. O blogger Paulo Matos escreveu a este propósito que a sua experiência confirmava aquilo que esta pirâmide apresenta.

A minha também.

Naquilo que poderá ser, por muitos, entendido como pedante ou jactância injustificada, sinto-me enquadrado nos 20% (de Pareto) ou nos 10% (de Sturgeon) que correspondem à “smart people”. Estou rodeado de stupid fucks. À minha volta, profissionalmente, com poucas excepções, estou rodeado de uma chusma de incompetentes imbecis, cancros do sistema, encostados às paredes, reles, mesquinhos, nulidades. É um desespero, vos digo. E existem os tais 20 ou 10% de gente que empurram a carroça com esforço e nunca, ou muito raramente, são recompensados pelo esforço. Normalmente quem consegue os seus intentos são os stupid fucks. Não me conformo com isso.

A experiência tem-me ensinado que a pirâmide de Lebedev que acima apresentei tem um erro de concepção. Está orientada de forma errada. A realidade é aquela no que respeita à repartição das pessoas, sim. Mas quem observe aquela pirâmide poderá pensar que os poucos “smart people” dominam os “stupid fucks”. Nada mais errado.

A realidade, nua e crua, é apenas e só esta:

O mundo é dominado por stupid fucks. São os imbecis, os párias, que dominam e fazem tudo quanto lhes apetece. Os “smart people” são em muitos casos reféns dos “stupid fucks”. São tantos e tantos, que não há gente boa suficiente para romper o sistema. Quando num caixote de maçãs boas existe uma podre é muito mais fácil a podre corromper as outras porque ninguém tira de lá a que está podre. É o que se passa à minha volta. Há gente imbecil à milésima potência que ninguém se atreve a tirar do caminho. É incompreensível!

Uma instituição, um governo, um país, um mundo, não podem funcionar assim.