A Geografia das Curvas

Apenas uma puta como tantas outras

Sentados na esplanada – a mesma de outras ocasiões, local de reunião da matilha – aproveitava-se o final de tarde. A matilha, regular nas suas caçadas, aproveitava sempre os finais de tarde para devorar as melhores presas. Devorar com os olhos. Ocasionalmente, com as garras ou com o que se proporcionasse. Dependendo do jeito do […]

Posted in Crónicas curvasLeave a Comment on Apenas uma puta como tantas outras